terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Onde Jaz o Amor


Abandonada  no silêncio
que retine dentro da alma,
dessa prisão esquecida
que em meu corpo segrega.
Lanço-me nas rochas da fria solidão
e sepulto as dores que meu coração
já não consegue controlar.
Deixo flores nas cicatrizes
onde jaz um amor
que ressuscita todos os dias.
Solange Bretas

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Ao Anoitecer




No horizonte me perco,
lá mora o meu sol...
Ilumina meus dias de amor,
deixa saudades ao entardecer...
No horizonte te busco
mergulho no mar de ilusões
e, naufragando meus desejos,
me perco sem te ter...
Sou lua ao anoitecer.
Solange Bretas

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Espinhos Da Saudade


Sofre a flor...
Apenas regada pela solidão
Sem conseguir desabrochar,
verte gotas doridas,
choro de suas pétalas
esquecidas no jardim.
Sufocada pelos espinhos da saudade,
não viu saída...
Derramou sua essência
antes de morrer de amor.
Solange Bretas

Arrebol... (Poetrix)


Arrebol...

...Ardente desejo
purpura paixão
meu horizonte...

Solange Bretas

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Sem Amor... ( Poetrix)


 ... Sofre a alma
a solidão pesa
e pulsa no peito.

Solange Bretas

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Meu Amor


Meu Amor
O meu Amor...
Não é página de um livro esquecido
no espaço escuro da solidão.
É pleno na eternidade da alma
é transcendente...
Ele retine no tempo,
reflete no  horizonte de um olhar.
É a essência do ser e do existir,
tem desejos de pertencer
e paixão em se dar.
Não se contém em dimensões,
o céu, não é seu limite.
Ele é o próprio esplendor.
...Assim é o meu amor ...
 Solange Bretas

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Depois do Amor

Depois de colher e a fome de amor matar...
Preparar o coração para amor semear.
Depois de provar, de o carinho a força revigorar...
Com amor a alma enlevar.
Depois de bebidos licores, a alma embriagar...
Do seu sabor guadar o paladar.
Depois de nas doce águas do amor se lançar...
afogar-se em beijos molhados.
Depois de o desejo saciar e o corpo extasiar...
Nas asas do amor sonhar.
Depois acordar querendo...
Tudo recomeçar...

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

É Noite




Já é noite no quintal
as estrelas brilham prata.
a lua...  Sempre sedutora
e eu... Com meus ais.
Agora somos sós....
Eu e ela...
Eu no céu,
Ela na janela.
Somos nós...
verso e poesia,
saudade e vida.
Dela, rouba o horizonte, o olhar
de mim, o mar, empresta o paladar.
Ainda é fria à noite,
invadindo Ela e Eu...
Ela no céu,
Eu na janela...

Sou...


Sou ponte...
Entre caminhos
fronteiras do infinito
encurtando destinos.
Separandos passos,
cortando laços,
sou abismo...

Solange Bretas

Baile De Máscaras - Com Edson dos Santos


Mascarando sentimentos
disfarçando emoções
ocultando desejos...

Bailado de máscaras e corpos
Fantasmas se soltam
sorrisos ecoam ...

Diante do espelho se flagram

Caem as máscaras ...

Solange Bretas


Os mascarados da noite
Escondem de sua própria afeição
O desejo de ser quem são...

Dançam de rostos encobertos
Subtraindo dos outros a suprema visão
Disfarçando seu próprio sorrir!

Mas quando se olham no espelho,

Batem de frente com as suas realidades!

(Edson dos Santos)