quinta-feira, 4 de março de 2010

Um Dia... Um Adeus


Estou indo...
Sem permissão do destino.
Desfiz as malas
não levarei nada
que não consiga
guardar no fundo de meus olhos,
que não corra nas veias
e não pulse acelerado no peito.
Deixo somente pegadas
e, ao longo do caminho,
as sombras de minha felicidade.
Queimarei os espinhos
que tentaram minar meus sonhos.
Quero que a melodia do vento
descortine esse momento
e que minha essência
seja o perfume desse  altar
onde  sagramos o amor
vivido em plenitude
por nós dois.
Solange Bretas

terça-feira, 2 de março de 2010

Maré de Sentimentos



Não sou mar...
O vento não move as ondas de minha poesia,
Nem deita na praia os versos naufragados no horizonte.

Sou maré de sentimentos...
Tomando ilhas virando embarcações
Movida pelo desejo da lua.

Sou gota de oceano que o sol evapora e a brisa leva.

Sou o desejo incontido de ser chuva a deslizar na vidraça de seu olhar.

Solange Bretas