quinta-feira, 4 de março de 2010

Um Dia... Um Adeus


Estou indo...
Sem permissão do destino.
Desfiz as malas
não levarei nada
que não consiga
guardar no fundo de meus olhos,
que não corra nas veias
e não pulse acelerado no peito.
Deixo somente pegadas
e, ao longo do caminho,
as sombras de minha felicidade.
Queimarei os espinhos
que tentaram minar meus sonhos.
Quero que a melodia do vento
descortine esse momento
e que minha essência
seja o perfume desse  altar
onde  sagramos o amor
vivido em plenitude
por nós dois.
Solange Bretas

7 comentários:

Vivian Pereira disse...

Vc consegue passar toda a emoção com suavidade nesse explêndido poema!! Parabéns!!!

Bjoss

www.criatividadeenostalgia.blogspot.com
www.vieouviporai.blogspot.com

Cinthia de Castro Fernandes disse...

Seus poemas são divinos ! Admiro-te, mãe!

Irene Moreira disse...

Sol
Saudades de ti, desculpe só agora vim ter ver. Lindo su novo layout. Linda a sua música , lindo o seu poema ... O amor, e o Adeus lindo.

Adorei também a borboleta ... amo borboletas.

Beijos

Irene Moreira disse...

Voltei para dizer que estou levando o seu novo link.

Mais beijos

Edith Lobato disse...

Que a melodia do vento te traga muito, mais muito mais inspirações belas como esta que passeia neste lindissimo poema. Feliz fim de semana.

Nathalia Fernandes disse...

Adorei o novo visual do blog.
Beijos.

Ronaldo Honorio disse...

"melodia do vento...". Saudades, idas! Construção muito terna e inspiração bela. É bom vir lê-la. Tenha um feliz fim de semana, Solange.