segunda-feira, 26 de julho de 2010

Decifra-me...


Decifra-me...

... Desliza seu olhar sobre o horizonte
encare o sol que lá se desmancha.
Decifra-me em cada raio que dele escapa
e lhe toca a face qual carícia suave.
Deixe que a brisa fale ao seu ouvido
inconfessos desejos ocultos em minha alma.
E se o mar molhar seus pés,
seus sentidos irão experimentar
do prazer, a suavidade do meu ser...
E na fumaça que de seus lábios saem
numa ansia  incontida de tocar-me,
decifra-me e serei inteiramente sua...

Nenhum comentário: