quarta-feira, 4 de agosto de 2010


Letras...

...Essas que escrevo,
que compunham sentimentos,
delineiam momentos, tempo, som...
Na caligrafia, o DNA das palavras
denunciam a voz embargada pelo choro,
talvez pelo riso disfarçando um lamento.
Quem sabe um doce alento,
num papel timbrado pelo destino,
endereçado a alguém
como a rosa perdida dos ventos.
Fragmentos soltos de minh'alma
e pela vida, traduzida em versos...
...Derramadas nas entrelinhas
são vozes, são ecos, são letras minhas.
 
Solange Bretas

3 comentários:

garoto cientista disse...

Olá querida poetisa, parabéns, belíssimas palavras, sensíveis e singelas, adorei! Abraços.

Vieira Calado disse...

Os versos são DNA do autor!


Bjs

garoto cientista disse...

Olá, é um prazer estar aqui novamente. Gostaria de deixar aqui um pedido, inscrevi o ternuraeintimidade no concurso blogbooks na categoria sexo (sexualidade), quem sabe ele vira livro! Para isso gostaria muito de sua ajuda votando em meu blog, basta ir para este link
http://www.blogbooks.com.br/blogs/votando/YmxvZ2Jvb2tzXzcwNQ==
ou diretamente no meu blog, no selo localizado no canto superior direito, pode votar quantas vezes quiser, o garoto cientista fica muito grato!