quinta-feira, 17 de junho de 2010

Te Amo


Te Amo

A saudade, algoz de minh'alma,
vem flagelando meu coração,
por te sentir tão longe do que fomos.
Embriago-me das lembranças
sinto que em mim falta um pedaço que é você.
Fecho os olhos, minha alma te alcança,
mas meu corpo, que provou dos seus carinhos,
sente o frio do abandono.
Às vezes, tenho vontade de morrer
naquele horizonte quando a noite caiu sobre nós
quando olhávamos na mesma direção.
Foi a primavera quem me deu a você.
Hoje, sentindo essa saudade,
percebo o grande inverno
que se instalou em nosso amor.
O tempo passou rápido demais,
o outono foi breve, porém fértil.
Nosso amor frutificou,
mas não pode adoçar nossas vidas
porque o destino não agüentou
a nossa felicidade.
Queria lhe dizer tantas coisas...
Chego a pensar que por tanto te amar,
acabei por fazer o mal que não quis.
Agora, junto com essa saudade que se agiganta,
que me arrebata, não temo em 
confessar que Te Amo
mais que ontem, menos que amanhã.
Solange Bretas

Nenhum comentário: