terça-feira, 4 de maio de 2010

Mortificação



Mortificação

Anseio por gritar meu silêncio
e emudecer esse amor absurdo
que finge não ver meus sinais.
Talvez retroceder no tempo
e cortar na raiz esse sentimento vital
ao que nocivo se tornou.
Faltam pegadas nesse caminhar,
e de rastejar já morri nesse lamento.
Quero ser folha livre no vento
esquecer de mim por um tempo,
até que ao pó, esse sentir possa voltar. 
Solange Bretas

Nenhum comentário: