quarta-feira, 20 de maio de 2009

Suaves Mãos




Ao que tange a suavidade
a delicadeza de uma pétala de rosa
a brisa mansa que entremia meus cabelos
a leveza de uma pluma pairando no ar
assim suas mãos.

O que é sentido na alma
quando tocas minha tez com ternura
ao meu corpo que vibra com as doces carícias
minhas mãos desejam encontra as suas
minha alma reluz ao sentir seu toque.

Ao senti-la em meus lábios
meus desejos afloram
entre abertos, clamam por beija-las.
Levo-as ao peito,
assim ouve meu querer.

instantemente me perco
deixo que tome posse
esmaeço dengosa
assim levito
em suas mãos...
Solange Bretas

Um comentário:

Anezinha disse...

belo toque, suave qual seda....sua poesia é carícia na nossa alma!
linda!
bjs
Rose