sexta-feira, 29 de maio de 2009

Uma Lágrima


Sobre Pétalas D’Alma,
Descanso meus simples versos.
Deito letras sofridas
Na escuridão da noite
Por não brilhar em mim a tua luz.

Sobre Pétalas D’Alma,
Minha grafia perdeu o tom
E em folhas amassadas
Minhas palavras sem destino
O vento soprou e apagou.

Sobre Pétalas D’Alma
Deixo cair à solidão
Do abismo que tua ausência me leva
Em minhas mal traçadas linhas
Rola uma lágrima chamada saudade
Solange Bretas

Um comentário:

ney disse...

Lindo texto, janela da alma. ney/