segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

PALAVRA E AMOR



Há pouco,
descobri o valor das palavras.
Não importa de onde elas venham,
valem mais que o toque de almas.
Um afago, um beijo e mil abraços
são trocados por frases ilusórias...
Sem face, supondo sentimentos
escritas em entrelinhas frias.
Será esse o sentido da grafia,
criar falsos amores,
com imagens  de castelos
de areia que belos versos constroem?
Sinto o vento frio parecendo a morte
a tomar meu corpo e alma
em concluir que tudo que dei
foi menos que palavras.
O vento me levou,
e você , as palavras amou.


Solange Bretas

2 comentários:

Irene Moreira disse...

As palavras sempre confortam... tenho um coração tão aberto que quantas vezes sofri desilusões por acreditar em tão lindos sonhos que estas palavras traçaram. Palavra conjuga o amor ... não consigo vê-las somente no silêncio de um olhar. Como lendo seus versos e poemas me sinto tão inspirada.Beijos

Maurélio disse...

Maravilhosos seus versos poetisa,encantei-me com seu blog, já está em meus favoritos.
Bjsss