sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Diário de Primavera


Li naquelas pétalas,
que a primavera já se aproxima.
Lembrei-me daquele diário
onde escrevi sobre você.
Amor que floriu cor de carmim,
renascendo sentidos, gosto de mel.
No dia que se senti seus beijos
Tudo foi criado e a sede
deu lugar a doces desejos
claramente descritos nas entrelinhas.
Bem lembro o sorriso de criança,
de peito acelerado, mãos frias...
Percebo que a escrita ainda está viva,
as folhas contêm vida, falam e quase pulsam...
Parece que foi ontem, o que hoje, se faz eterno.
E ao ler-te em meu diário, descubro
Que não são apenas páginas que revivo,
mas deixaram um gosto de querer mais e mais...
Vieram outras estações de versos
e verbos conjugados, ao pé do ouvido,
entre labirintos floridos, camas e lençóis,
mas das pétalas dessa primavera que retorna,
quero o viço, essência e as cores dos olhos do amor
descritos nas páginas do meu diário.
Solange Bretas

Nenhum comentário: