segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Tempo


Por entre os dedos,
qual ampulheta do destino,
escorrem momentos,
sabores, cores, risos.
Perpassam desejos,
fragmentos de vida
transcendendo o corpo,
pérolas que nasceram na alma.
Estações que se repetiram,
flores desabrocharam,
mudaram as fases,
as marés...
E o amor?
Faz o tempo parar!
Solange Bretas

2 comentários:

jeronimo disse...

O amor nos deixa sem pressa!
Parabéns, poetisa!
Bj!

Anezinha disse...

O amor é mágico!
Lindo mesmo seu poetar!
bjus
Rose