sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Palavras Somente


De tanto falar-te
perdi a voz, a vez.
Nem consigo contar
o quanto minha voz
presente se fez...
Falei-te dos meus ais,
dos meus medos,
contei-te segredos,
abri minh'alma sofrida.
Falei-te do amor,
do querer sem fim.
Falei-te com palavras,
com olhares, com gestos
de corpo e de alma,
mas pareceu-me
vã a tentativa de ganhar-te
o coração.
Tudo agora é sentimento,
num envólucro de silêncio
que prefiro não mais dizer-te.

Um comentário:

Anezinha disse...

amiga.
lindo o seu escrito... triste mas muito profundo... cada dia melhor!
bjs
Rose