segunda-feira, 8 de junho de 2009

Celestial


Visto-me do seu azul,
ao tocar em seu esplendor.
Mergulho em sua imensidão,
aconchego-me em ti
Me vejo criança em seu berço
Azulado a brincar.
Maravilhoso céu...
Uma dádiva azul a cobrir-nos
Como a um manto divino.
Quisera tocá-lo e emprestar de ti
Sua matiz e com ela colorir a vida
De minha janela, alço vôo,
Lanço-me em tua beleza Azul,
céu de meus versos, tom de minha poesia.
Abro minha alma... Impregna-me
Solange Bretas

Nenhum comentário: