segunda-feira, 1 de junho de 2009

Solitudine



Num solitário,
um coração a eclodir,
espargindo partículas vivas de amor...
Garoando na alma,
gotas de alento que compõe o viço,
Respira o sopro da vida...
Absorve do destino seu sereno semear
e pelas mãos do vento
a esperança fazendo desejos brotar
Num solitário amar...
Solange Bretas

4 comentários:

Flor ♥ disse...

Solange,

Que lindo o teu blog, e que poesia sensível! Parabéns! Obrigada pela visita no Interlúdio!

Bjs.

Rose Tunala disse...

Quanta sensibilidade à flor da pele, querida Sol.
Que a esperança encontre um solo fecundo em tuas terras.

Beijinhos

Chica disse...

Lindo,Solange, cheio de inspiração,Beijos,chica

ney disse...

Lindo texto. ney/