sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Caminhando Só



De repente me vi só,
tive medo de olhar para trás,
agarrei-me com as lembranças,
apaguei meus passos
segui como folha seca
que o vento leva sem destino.
Ainda me vejo só
sem saber como chegar
sem ter ao certo onde ir
agarrei-me aos pensamentos
tentei enxergar a razão
mas os galhos secos
tiraram minha visão
E me sinto só
penso em desistir
sair desse caminho
agarro-me forte a esperança
de encontrar-me
ainda em segurança
mesmo sem amor,
porém em liberdade.


Solange Bretas

Um comentário:

Vivian Pereira disse...

Olá Sol!!!

Que poema lindo!!!! Em muitos momentos na vida a gente se sente só mesmo... até as vezes quando estamos rodeados de gente... estranho né?? mas é a realidade...

Parabéns pelo poema!!! Vc escreve muito bem!!!!

Bjosss

Obs: Estou fazendo parte de um outro blog o www.vieouviporai.blogspot.com ... se puder, me faça uma visitinha e confira as novidades!!! beijinhosss e bom final de semana!!!!!!!