terça-feira, 29 de setembro de 2009

Apenas EU



Naõ sei quem sou quando dependo de mim...
Sou braço, sou fraco vazio...
Seguro-me pelos dedos da consciência
do medo de me perder de mim.
Sou vento, sou tempestade pó...
Levo-me a desfolhar palavras escritas
num livro que ainda não li.
Sou chuva, sou gota sal...
Provo-me nas temperanças do tempo
cujo destino adora mudar.
Sou lua, sou céu mar...
Mergulho-me na essência vital
Exorciso minhas fases para apurar o que sou.
Não sabendo o que sou quando dependo de mim, sou apenas EU.
Solange Bretas

Nenhum comentário: