domingo, 27 de setembro de 2009

Mais Uma Da Solidão


No horizonte de meus versos,
refletem meus olhos...
Contemplando o além
do vazio que ficou,
só a noite e eu.
Até a solidão negou-me
o ombro e a alma ressequida
pelo gelo da rejeição
quis fugir de mim.
O que me sobrou
senão me abandonar
no amargo prazer
ao que reservou tentar viver
fingindo ser feliz.

2 comentários:

Chica disse...

Mais um lindo poema! A solidão assim fica linda!beijos,boa semana,chica

ney disse...

Que possa a alma dizer sempre assim com poesia, e em todos os momentos encantar a vida. bjs/ney.